Dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE, divulgados nesta semana, apontam que Santa Catarina, em 2018, era o estado brasileiro com menor percentual de adolescentes de 15 a 17 anos que não frequentavam a escola (7,8%). No Brasil, essa proporção era de 11,8%.

Santa Catarina também registrou o menor índice nacional de pessoas entre 15 e 29 anos que não estudam nem estão ocupadas (14,1%) em 2018. No Brasil, a média era de 23%. A capital catarinense foi a que alcançou o menor índice entre as demais do país, com a marca de 11,1% dos jovens sem estudo e sem ocupação.

O secretário de Estado da Educação de Santa Catarina, Natalino Uggioni, analisa que o índice deve-se, ao menos, a duas razões: ao fato de o Estado ter uma economia diversificada e um nível de oferta de empregos elevado em relação ao restante do país.

“Quando temos um resultado abaixo da média nacional, ou seja, um resultado positivo neste caso, o indicador é prova de que estamos conseguindo cumprir um dos nossos objetivos, que é manter os alunos na escola e promover a formação deles na idade certa” afirmou Uggioni.

Instrução no Brasil

Em 2018, cerca de 40% da população brasileira com 25 anos ou mais não tinha instrução ou sequer concluiu o ensino fundamental. Considerando-se o analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais, o Brasil teve a quinta maior taxa (8%) entre 16 países da América Latina, segundo a Unesco. A taxa nacional de brasileiros de 25 a 64 anos sem o ensino médio concluído foi de 49%, o dobro da média dos países analisados pela OCDE neste tema (21,8%).

Santa Catarina teve o sétimo maior percentual de pessoas de 25 anos ou mais de idade com ensino superior completo (17,8%) em 2018. O percentual subiu na comparação com 2016 (15%). No Brasil este percentual foi de 15,7% em 2018.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br 


Foto: Divulgação / Diretoria de Tecnologia e Inovação/SEA

Durante a 5° edição da Semana de Inovação, promovida pelo Governo Federal em Brasília, nesta quinta-feira, 7, o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, apresentou o modelo catarinense de gestão e inovação nos serviços públicos. Durante a apresentação, Tasca destacou aspectos das principais inovações tecnológicas adotadas por Santa Catarina neste ano e que vêm gerando resultados positivos, como mais celeridade nos serviços e significativa economia aos cofres públicos.

Projetos como Governo Sem Papel, que suspendeu a emissão e circulação de documentos impressos no Executivo estadual, além da Gestão por Resultados, norteada pelos indicadores de desempenho que balizam os projetos e a gestão entre todas as áreas também foram apresentadas.

 “O evento foi uma oportunidade para mostrar a outros estados como Santa Catarina está avançada na busca por uma gestão mais inovadora e próxima das pessoas por meio da tecnologia”, disse o secretário.

Durante o encontro, também foram apresentados projetos que estão em fase de implantação no estado, como a plataforma única de dados para compartilhamento de informações entre todas as secretarias setoriais e um portal único de serviços aos cidadãos.  

A Semana da Inovação é realizada pelo Ministério da Economia,  Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Tribunal de Contas da União (TCU) e Faculdade LatinoAmericana de Ciências Sociais (Flacso), com o apoio e a participação de diversas instituições do Governo Federal, além de organismos internacionais, grupos da sociedade civil, e representantes do setor privado.

Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 

O Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS/SC) e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social realizam, nos dias 11 e 12 de novembro, a 12ª Conferência Estadual de Assistência Social. O evento ocorre no auditório Antonieta de Barros, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em Florianópolis. 

O tema do evento é Assistência Social: Direito do Povo com Financiamento Público e Participação Social, e segue a Conferência Nacional Democrática de Assistência Social.

A secretária de Estado do Desenvolvimento Social, Maria Elisa De Caro, ressalta que a importância da 12ª Conferência Estadual de Assistência Social é justamente a de manter o diálogo com a sociedade civil, o que auxilia na identificação dos gargalos. "Nós, em Santa Catarina, resolvemos de fato realizar o encontro, mesmo sem o apoio da Conferência Nacional, porque entendemos que se faz política publica junto com as pessoas. O lugar correto para se discutir o que é prioridade é numa conferência estadual, quando também receberemos todas as demandas das conferências municipais", explica.  

"A Conferência se caracteriza como instância máxima de participação social. É o momento de conferir a execução da política pública de assistência social no Estado, corrobora Luciane dos Passos, presidente do Conselho Estadual de Assistência Social.  A etapa estadual antecede a etapa nacional, convocada por organizações e movimentos sociais e prevista para os dias 25 e 26 de novembro no auditório da ADUnb, no Campus Universitário Darcy Ribeiro, em Brasília.  

Os representantes dos municípios catarinenses serão divididos em grupos para tratar dos temas do evento. As propostas dos catarinenses serão apresentadas na conferência nacional por oito representantes.  

Serviço:
O quê? Conferência Estadual de Assistência Social
Quando? 11 e 12 de novembro
Onde?   No auditório Antonieta de Barros  localizado na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis

Clique aqui para mais informações e programação

Mais informações para imprensa:
Marta Scherer
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Desenvolvimento Social - SDS
Fone: (48) 3664-0916
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br


Governador e primeira-dama com Weslley Vieira. Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Weslley Ribeiro Vieira tem nove anos e pratica basquete em cadeira de rodas desde os cinco. O garoto é uma das mais de 9,8 mil pessoas cadastradas na Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (Aflodef), entidade que na manhã desta sexta-feira, 8, recebeu a visita do governador Carlos Moisés e da primeira-dama Késia Martins da Silva. O chefe do Executivo estadual e a esposa conheceram o trabalho da instituição e da Associação Catarinense de Doenças Raras (ACDR).

Carlos Moisés antecipou que deve levar a pauta das pessoas com deficiência e portadores de doenças raras à próxima reunião com o colegiado de governo. “Entidades que fazem esse tipo de trabalho prestam um serviço muito importante, e o nosso principal papel é dar uma vida melhor para as pessoas”, lembrou o governador, durante a visita.

>> Mais fotos na galeria

Na Aflodef, eles foram recepcionados pelo presidente, José Roberto Leal, que conduziu Carlos Moisés e Késia pelas dependências da sede da entidade. “Trabalhamos com vários projetos. As pessoas normalmente vêm aqui em busca de uma cadeira de rodas, mas nós vamos além. Trabalhamos com a prática esportiva, Educação de Jovens e Adultos (EJA), temos o projeto Praia Acessível e atuamos pela empregabilidade”, resumiu Leal. Segundo ele, vários governadores já foram convidados para visitar a entidade, e Carlos Moisés é o primeiro a atender ao convite.

Na visita à ACDR, o governador e a primeira-dama conheceram o trabalho feito pela associação a favor de aproximadamente 500 pessoas cadastradas que sofrem de alguma doença rara. São moradores de diversas cidades catarinenses e até de outros estados. “Eles veem que não estão sozinhos nessa luta. Uma doença rara geralmente exige providências ‘para ontem’, não é algo que possa esperar. Por isso atuamos nas áreas judicial, científica e com apoio para a família”, explicou a presidente, Margareth Carreirão.

Margareth presenteou Késia e Carlos Moisés com a camiseta da ACDR, um troféu dos 15 anos da associação e um livro “Contra a doença, o amor”, escrito por ela.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: renan@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3058 / (48) 99605-9196
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e @GovSC


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Alunos, professores, pais, corpo técnico e gestores das escolas estaduais de Santa Catarina poderão responder, entre os dias 11 e 17 de novembro de 2019, a Avaliação Institucional realizada pela Secretaria de Estado da Educação (SED). A segunda etapa do questionário é totalmente on-line e tem como objetivo identificar os desafios em diferentes áreas de cada escola.

A primeira edição da avaliação ocorreu em julho deste ano e contou com a participação de 160,6 mil pessoas, ou seja, 23,3% do público-alvo do questionário. Das 1.276 instituições de ensino da rede estadual, 1.195 (94%) tiveram registros de participação.

O próximo passo para consolidação da avaliação é transformá-la em um instrumento que represente as percepções da comunidade escolar, elaborando-se, assim, um perfil para a educação catarinense. Para este diagnóstico, o desafio é obter mais respostas em cada unidade de ensino. Os resultados auxiliarão a Secretaria de Estado da Educação (SED) a definir iniciativas baseadas na avaliação da comunidade escolar.

A segunda edição da Avaliação Institucional engloba a dimensão da “ambiência” e contém 16 questões distribuídas em quatro eixos: políticas pedagógicas; clima organizacional; infraestrutura; e política de gestão.

As orientações para a avaliação já estão no site da SED. O questionário será disponibilizado no mesmo endereço entre o dia 11 e 17 de novembro.

Quem pode responder e quais os dados necessários 

Alunos matriculados até o dia 10 de novembro de 2019 | Nº da matrícula

Alunos do ensino fundamental séries iniciais (1º ao 5º ano) com pais ou responsáveis | Nº da matrícula do aluno e CPF do Pai ou Responsável cadastrado na matrícula

Professores em atividade (aqueles que trabalham em mais de uma escola, podem responder por todas) | Nº do CPF

Equipe Administrativa em atividade | Nº do CPF

Como responder

Acesse o site, clique no banner da Avaliação Institucional, no topo da página, leia as instruções e participe. O questionário estará disponível entre 11 e 17 de novembro.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação – SED
Patrícia Antunes
(48) 3664-0347 / 988177973
E-mail: imprensa@sed.sc.gov.br 
www.sed.sc.gov.br 


Fotos: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

"É um relógio único no mundo", afirmou, emocionado, o artesão Geraldo Ziebarth, 81 anos, responsável pelo conserto de uma peça especial, patrimônio dos catarinenses: um relógio montado em 1943 e adquirido pelo Governo do Estado em 1945 durante o mandato de Nereu Ramos.

:: Mais imagens da montagem aqui

O relógio é praticamente todo feito em madeira de Imbuia, inclusive as engrenagens - o que é considerado algo raro. Apenas alguns eixos e parafusos são feitos com outros materiais metálicos. Os ponteiros e os números romanos são feitos em madeira de pau-marfim.

A estrutura levou mais de 11 anos para ser restaurada e, a partir desta sexta-feira, 8, poderá ser vista no Museu Histórico de Santa Catarina, sediado no Palácio Cruz e Sousa, em Florianópolis. 

A peça ganhou notoriedade na imprensa dos anos 1940 por ser um relógio de alta precisão. Foi construído utilizando uma técnica tradicional da cultura alemã, com madeira entalhada e engrenagens que garantem a marcação das horas, da data e das fases da lua. O autor de montagem tão delicada e habilidosa foi Alvino Ziebarth, pai de Geraldo Ziebarth. 

Manualmente, ainda é possível registrar as estações do ano. A peça ficou por mais uma década sob os cuidados do artesão Geraldo, que ao longo dos últimos anos desvendou o sistema de funcionamento do relógio e confeccionou novas peças para substituir as que estavam estragadas. Tanto Geraldo, quanto o pai são de São Bento do Sul, no Norte de Santa Catarina.

Durante dois dias - 6 e 7 de novembro - o artesão montou o relógio no local onde ficará exposto: a Sala dos Governadores. O trabalho foi realizado com a precisão e a delicadeza que a peça exigia. A ação foi acompanhada por técnicos da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), órgão que administra o Museu Histórico de Santa Catarina. Ao fim do trabalho, o artesão recebeu um certificado de honra ao mérito pelos serviços prestados na preservação da memória catarinense.

A peça é chamada de “Relógio Histórico Alvino Ziebarth", em homenagem ao construtor. Integra o patrimônio do Governo do Estado de Santa Catarina (Casa Civil).

Informações adicionais para a imprensa:
Fundação Catarinense de Cultura (FCC)
Assessoria de Comunicação
Raquel Santi 
Fone: (48) 3664-2571 / 3664-2572 
Email: imprensa@fcc.sc.gov.br
Site: www.cultura.sc.gov.br
Facebook: www.facebook.com/FundacaoCatarinensedeCultura
Twitter: www.twitter.com/fccoficial


Apartamentos em Lages estão entre os bens leiloados. Foto: SEA/SIGEP/Arquivo

O Governo do Estado irá leiloar oito imóveis, entre apartamentos e terrenos, sem interesse para uso público em diferentes municípios catarinenses. Os lances serão feitos de forma presencial no dia 4 de dezembro, às 13h30, na sede da Secretaria de Estado da Administração, em Florianópolis. A previsão é arrecadar mais de R$ 1,3 milhão com as vendas.

Todos os terrenos e apartamentos estão desocupados e prontos para serem transferidos. Os interessados em conhecer os imóveis nos municípios de Araranguá, Ascurra, Balneário Piçarras, Gravatal, Lages e São José do Cedro poderão agendar visitas na sede da Secretaria da Administração (SEA) e conhecer presencialmente os locais entre os dias 25 e 27 de novembro.

O leilão é realizado pela Diretoria da Gestão Patrimonial da SEA. O diretor Welliton Saulo da Costa explica que atualmente os trabalhos estão focados na destinação e na ocupação adequada dos bens públicos. “Desde janeiro, quando começamos o levantamento dos imóveis do Estado, passamos a administrar a alienação dos casos mais emergenciais. Já realocamos com serviços públicos as estruturas que eram das extintas Agências de Desenvolvimento Regional, por exemplo. Agora o trabalho segue para outros bens em que não há interesse do Estado ou de terceiros na ocupação”.

O diretor ainda observa que é mais vantajoso vender os bens do que mantê-los fechados. “Além de onerar os cofres públicos com gastos em manutenção, limpeza, conservação e segurança dos locais, também corremos o risco da depreciação e das ocupações irregulares”, pondera. 

O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado na última sexta-feira, 1° de novembro. O edital completo está disponível aqui.

Veja os imóveis que serão leiloados:

-  Dois apartamentos no Centro de Lages, localizados no Edifício Nossa Senhora Aparecida. Cada um tem área privativa de 69,14 metros quadrados e é avaliado em R$ 122 mil.  

- Terreno sem benfeitoria em bairro residencial em Araranguá, com área total de 514,80 metros quadrados, em rua pavimentada com lajotas, com água tratada, energia elétrica, telefonia, valor R$ 141 mil.

- Terreno sem benfeitoria em São José do Cedro, com área de 1.600 metros quadrados, situado na Rua Engenheiro Francisco Passos, esquina com Rua Goiás, constituído pelos lotes nos 3 e 4 da quadra nº 17, Linha Mariflor,  no valor de R$ 28 mil.

 - Terreno urbano no município de Ascurra, situado na Rua Aleixo Tomelin, esquina com a Rua São Cristóvão, Bairro Estação, com área territorial de 16.457,47 metros quadrados,  no valor de R$ 1,2 milhão.

- Terreno Rural, na localidade de Travessão São Geraldo, no município de Gravatal, com área total de 137.599 metros quadrados ou 13,7599 hectares ao valor de R$ 50 mil.  

- Terreno Rural situado na localidade de Travessão São Geraldo, no município de Gravatal, com área total de 147.401 metros quadrados ou 14,7401 hectares. Valor:  R$ 53 mil.  

- Terreno urbano, situado na Rua 3200, Bairro Itacolomi, no município de Balneário Piçarras. O imóvel possui área territorial de 273,07 metros quadrados. Valor: R$40 mil.

Informações adicionais para imprensa
Krislei Oechsler
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Administração - SEA
E-mail: comunicacao@sea.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-1636 /(48) 99105-4085
http://www.sea.sc.gov.br 


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

A estrutura de treliça central de apoio da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, começou a ser retirada nesta quinta-feira, 7. A primeira parte do trabalho, feito por módulos, deve ser concluída no fim de semana, se as condições climáticas forem favoráveis. A ligação entre Ilha e Continente será reaberta para o tráfego no dia 30 de dezembro deste ano.

Nos 349 metros do vão central, em 2015 e 2016, foram instalados cinco módulos de treliça entre as estruturas definitiva e provisória para auxiliar na sustentação da Ponte durante a obra de restauração. 

>> Mais fotos disponíveis na galeria

Cada módulo tem cerca de 80 toneladas e a retirada é feita por balsa com guincho. Até a primeira quinzena de dezembro serão removidas mais duas peças. Para início de 2020, está prevista a retirada dos últimos dois módulos.



Além dos trabalhos estruturais da ponte, estão sendo feitos serviços de limpeza e pintura. Atualmente, 480 funcionários trabalham na obra de restauração da Ponte Hercílio Luz. Destes, 120 atuam exclusivamente na pintura de toda estrutura.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com

 
Arte: Sal Santos / Secom

Santa Catarina tem o menor percentual de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza e apresenta a menor desigualdade de renda no país. É o que apontam os dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE, divulgados nesta quarta-feira, 6.

No estado, 8% da população tinha um rendimento abaixo da linha da pobreza em 2018, o menor percentual do país, seguido por Distrito Federal e Rio Grande do Sul (13,1%). No ano anterior, SC já ocupava a primeira posição, mas esse índice era de 8,4%, ou seja, houve um avanço neste quesito. No país, praticamente um quarto da população (25,3%) vivia nestas condições em 2018.


Fotos: Cristiano Estrela / Secom

Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa) passa por restruturação de gestão e prioriza o atendimento à agricultura familiar. O primeiro passo nessa direção é a mudança no horário de atendimento da Unidade de São José, que passa a vigorar a partir do dia 11 de novembro.

Novos horários

Segundas-feiras

05h – Entrada de Produtores – Somente Portaria 02

06h – Entrada de Compradores – Somente Portaria 01

07h – Liberação da comercialização (Sinal)

Terças a Sextas-feiras

06h – Entrada de Produtores – Somente Portaria 02

07h – Entrada de Compradores – Somente Portaria 01

08h – Liberação da comercialização (Sinal)

Objetivo

Com a mudança de horário, a Ceasa quer proporcionar uma comercialização mais isonômica, priorizando a agricultura familiar. O presidente da Ceasa, Angelo di Foggi, explica que a decisão foi tomada após pesquisa com os usuários da unidade de São José, que indicou a necessidade de alteração do horário de funcionamento.

“Em meio a um país globalizado e competitivo, as empresas precisam inovar e implantar mudanças organizacionais que sejam bem-sucedidas e que atendam ao maior número possível de envolvidos. O intuito da Ceasa é de fazer um mercado mais atrativo, organizado e igualitário, tanto para clientes internos como externo”, destaca.

As resoluções estão disponiveis para consulta no link: http://www.transparencia.ceasa.sc.gov.br/

Ceasa

Os boxistas e os produtores rurais da Ceasa, unidade de São José, comercializaram 332,7 mil toneladas de alimentos em 2018 com uma movimentação financeira que passou de R$ 697,6 milhões. Atualmente, são 132 empresas e mil produtores rurais cadastrados atuando na Central.

As Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina S/A são uma empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural e funcionam como um elo entre o produtor e o consumidor por meio da comercialização atacadista e varejista de pescado, produtos hortifrutigranjeiros, alimentos e insumos orgânicos, produtos ornamentais e de floricultura e artesanais.

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48)-3664-4417/(48) 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br
www.facebook.com/AgriculturaePescaSC/