Foto: Divulgação / SIE 

Para concluir a pavimentação asfáltica do lote 1B, da obra de Acesso ao Sul da Ilha, em Florianópolis, a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) informa que será necessário fazer o deslocamento do eixo de circulação, com a integração das duas pistas nos sentidos Centro (eixo 10) e aeroporto (eixo 20), no desvio provisório que está em uso na rodovia.

Para concluir a ligação, que ficará com pista dupla nos dois sentidos, o trânsito será alterado na rodovia. A previsão é que os serviços sejam realizados no sábado, 4, no sentido Centro (eixo 10) e na segunda-feira, 6, no sentido aeroporto (eixo 20), das 8h às 18h.

A interferência no trânsito será minimizada com um desvio provisório em base de brita graduada para manter o tráfego com a menor interrupção possível. Outra possibilidade para chegar ao Sul da Ilha e aeroporto será o trajeto por rodovias  alternativas como a SC-405 e SC-406.

“Os motoristas devem redobrar a atenção ao trafegar pela rodovia e diminuir a velocidade. Estamos trabalhando para liberar o trecho com pista dupla, conforme projeto original”, reforça o secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira.

Na última quarta-feira, 1º, a duplicação da pista no lote 1A, no Trevo da Seta, foi concluída e liberada para o tráfego. Nesta sexta-feira, 3, será finalizado o eixo 5, que liga o Bairro Carianos à Tapera.

Após a liberação das pistas duplas no lote 1B, a obra entra na fase final com ajustes de sinalização, passeios e manutenção.

Mais informações para imprensa:
Patricia Zomer
Vanessa Pires
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade
(48) 3664-2008 / 9-9995-8494
ascom.sie@gmail.com


Fotos: Divulgação / Epagri

Um projeto desenvolvido por profissionais da Epagri e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) pode aquecer ainda mais o mercado de vinho fino de altitude no Estado. Pesquisadores testam em solo catarinense diferentes videiras, trazidas da Europa, que são mais resistentes a doenças e exigem menor uso de agrotóxico. O resultado é o menor custo de produção e maior qualidade das frutas.

O projeto Variedade Viníferas Resistentes a Doenças (Piwi) é realizado desde 2015 e pretende testar 30 variedades do grupo piwi até 2021. Essas plantas foram desenvolvidas com melhoramento genético e lançadas nos últimos 30 anos, mas recentemente ganharam o mercado internacional com a pressão da Europa para redução do uso de produtos químicos no campo.

As piwis são resultado do cruzamento de videiras já conhecidas como merlot ou cabernet, por exemplo, com espécies selvagens. Por isso, as novas plantas se tornaram resistentes a doenças e com alto potencial para produção de vinhos. “A ideia do projeto é reduzir os custos para a produção e para o meio ambiente” destaca o coordenador do projeto, André Luiz Kulkamp de Souza, que também é gerente de pesquisa da Estação Experimental da Epagri de Videira.

Segundo André, o estudo é inédito no Brasil e na América Latina, realizado em parceria com a Fondazione Edmund Mach da Itália e o Julius Kuhn Institut da Alemanha, dois países que são referência mundial na produção de vinhos. Os testes são realizados por 15 pesquisadores doutores da Epagri e UFSC, técnicos, alunos de graduação, mestrado e doutorado.

Esse é o quarto ano consecutivo que a equipe consegue uma safra satisfatória nos campos de Urussanga, Curitibanos, São Joaquim, Videira e Água Doce. O resultado já permite determinar quais cultivares se adaptaram às condições de solo e clima de Santa Catarina. “Primeiramente tínhamos que ter certeza de que iriam se adaptar. Agora vamos habilitar a documentação para multiplicar e difundir o material”, confirma o pesquisador. A intenção é disponibilizar as novas espécies já no próximo ano com a abertura de chamada para contratação de viveiristas para produzir as mudas.

Parceria dá resultados

A realização da pesquisa foi possível com uma importante parceria da iniciativa privada, por meio do Fundovitis, com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

O presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen, enfatiza todo o trabalho de pesquisa que há por trás da produção de vinhos de altitude e que tornou Santa Catarina destaque nacional e internacional no setor. “Para a Fapesc é motivo de orgulho apoiar projetos mais perenes como este. A ideia aqui é possibilitar a produção de um vinho de maior qualidade, mas também com menos agrotóxico, com menor custo de produção. E, com certeza, gerando benefício para o produtor e para o consumidor”, afirma.

O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, reforça ainda que é papel de sua pasta aliar tecnologia e sustentabilidade no desenvolvimento de Santa Catarina. “Apoiamos e incentivamos novos projetos e soluções para que Santa Catarina seja referência em inovação no Brasil e no mundo”, adianta.

Na safra de 2018, Santa Catarina produziu cerca de 61 mil toneladas de uva, plantadas em uma área de aproximadamente 4,7 mil hectares, segundo levantamento feito pela Epagri. Os municípios que mais cultivam a fruta são Pinheiro Preto e Videira, que concentram mais de 60% da produção catarinense.

Informações adicionais para a imprensa:
Assessoria de Comunicação da Epagri
Gisele Dias
Fone: (48) 3665-5147 / (48) 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Cinthia Andruchak
Fone: (48) 3665-5344
E-mail: cinthiafreitas@epagri.sc.gov.br
Isabela Schwengber
Fone: (48) 3665-5407
E-mail: isabelas@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br

 

Os pagamentos do novo auxílio emergencial do Governo Federal, para os trabalhadores informais, microempreendedores individuais e contribuintes individuais, ainda não começaram a ser feitos. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social divulgará em seus canais de comunicação e diretamente aos municípios todos os passos para obtenção do benefício.

Lembramos que o Governo Federal ainda vai publicar um decreto para regulamentar o funcionamento do benefício e enviar uma Medida Provisória de crédito extraordinário ao Congresso Nacional para fazer o pagamento. O Projeto de Lei 1.066/2020 vai garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante os próximos três meses. 

“Pedimos que aguardem mais informações. A lei já foi sancionada pelo presidente e temos agora que esperar o decreto no qual constará toda operacionalização deste benefício. Pedimos que a população neste momento siga os protocolos do Ministério da Saúde e tenha todo cuidado neste momento para não proliferar o vírus”, orienta Magna de Paula, coordenadora estadual do Programa Bolsa Família.

Governo alerta para as fake news sobre o benefício de R$ 600

O Governo alerta também para as fake news. Sites falsos foram criados e disseminados pelo aplicativo WhatsApp para tentar obter dados dos beneficiários. O recado é para não fornecer dados para qualquer pessoa ou site que fale em nome do benefício.

Tire aqui suas principais dúvidas:

Quem tem direito ao benefício?
1. Trabalhadores que cumpram uma das condições:
a) Ser microempreendedor individual (MEI)
b) Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS)
c) Ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único – quem não estiver cadastrado poderá fazer uma autodeclaração por sistema digital que está sendo desenvolvido pelo governo
d) Ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020
2. Ter mais de 18 anos
3. Família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135)
4. Não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70


Quantas pessoas podem ser beneficiadas por família?
No máximo duas pessoas por família podem receber o auxílio emergencial de R$ 600. As mulheres chefes de família monoparental têm direito a receber o benefício em dobro, ou seja, R$ 1.200.

Quando posso sacar o benefício?
O Governo Federal vai publicar um decreto para regulamentar o funcionamento do benefício e enviar uma Medida Provisória de crédito extraordinário ao Congresso Nacional para o pagamento do auxílio.


Onde posso sacar o benefício?
Conforme a lei aprovada, quando estiver regulamentado, o benefício será repassado pelos bancos públicos federais: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BASA (Banco da Amazônia) e BNB (Banco do Nordeste).


Como deve proceder quem não tem Cadastro Único ?
A pessoa que se encaixa no perfil para receber o auxílio emergencial e não estiver no Cadastro Único poderá fazer uma autodeclaração pela internet em uma solução tecnológica que será divulgada em breve pelo governo.


Sou beneficiário do Bolsa Família. Posso receber o auxílio emergencial?
Sim, caso o auxílio emergencial seja mais vantajoso que o valor recebido no Programa Bolsa Família. Como os integrantes do Bolsa Família já estão no Cadastro Único, não será necessário pedir a alteração do benefício.
 
Com informações da Assessoria de Comunicação do Ministério da Cidadania - www.cidadania.gov.br

Mais informações para imprensa:
Marta Scherer
Assessoria de Comunicação 
Secretaria de Desenvolvimento Social - SDS
Fone: (48) 3664-0916
E-mail: ascom@sst.sc.gov.br



Foto: Robson Valverde / SES

Santa Catarina tem 281 casos confirmados de infecção por coronavírus e 5 mortes causadas pela Covid-19. O número foi informado pela Secretaria de Estado da Saúde no fim da tarde desta quinta-feira, 2.

As três novas mortes confirmadas são de uma idosa de 87 anos que estava internada em um hospital particular de São José, um homem de 73 anos morador de Criciúma e uma mulher de 66 anos do município de Antônio Carlos, que estava internada no Hospital Municipal de Biguaçu.

O morador de Criciúma teve a infecção por coronavírus confirmada no segundo teste. O primeiro, realizado pelo Lacen em uma coleta feita sete dias após o início dos sintomas, por meio de swab combinado (nasal/oral) deu negativo. O segundo, executado pelo Laboratório Hermes Pardini, analisou coleta de secreção traqueal feita 11 dias após o início dos sintomas e apresentou resutado positivo para o novo coronavírus. Os dois laboratórios utilizaram o mesmo método (RT-PCR). Estudos recentes têm demonstrado que a sensibilidade do método pode variar a depender da amostra clínica utilizada (secreção nasal, secreção traqueal, lavado broncoalveolar) e também do tempo decorrido entre o início dos sintomas e a coleta do material.

O número de casos confirmados nesta quinta representa um aumento de 13,8% em relação ao dia anterior. Três novos municípios entraram na lista de cidades com casos confirmados: Biguaçu, Joaçaba e Paulo Lopes.

Antônio Carlos - 8
Balneário Arroio do Silva - 1
Balneário Camboriú - 10
Biguaçu - 1
Blumenau - 22
Braço do Norte - 12
Brusque - 3
Camboriú - 7
Canelinha - 1
Chapecó - 5
Criciúma - 23
Florianópolis - 71
Gaspar - 2
Gravatal - 3
Içara - 1
Imbituba - 5
Indaial - 1
Itajaí - 19
Itapema - 2
Jaguaruna - 2
Jaraguá do Sul - 4
Joaçaba - 1
Joinville - 16
Lages - 1
Laguna - 1
Navegantes - 4
Papanduva - 2
Paulo Lopes - 1
Pescaria Brava - 1
Pomerode - 1
Porto Belo - 4
Rancho Queimado - 2
São Francisco do Sul - 1
São José - 12
São Lourenço do Oeste - 1
São Ludgero - 2
São Pedro de Alcântara - 1
Siderópolis - 2
Tijucas - 1
Timbé do Sul - 1
Tubarão - 14
Urussanga - 1
Outros estados -5
Outros países - 3

Acompanhe as notícias sobre o novo coronavírus

As notícias sobre as medidas para conter a propagação do novo coronavírus em Santa Catarina e os boletins atualizados com a situação do Estado podem ser acessadas no site sc.gov.br ou www.coronavirus.sc.gov.br. As atualizações podem ser acompanhadas ainda pelo Youtube, Instagram e Facebook do Governo do Estado.


Foto: Jaqueline Noceti / Arquivo / Secom

O estado recebeu uma nova remessa com 173.600 doses da vacina contra influenza (gripe) nesta quinta-feira, 2 de abril. Esta foi a quarta remessa de vacinas enviada a Santa Catarina  para a imunização dos grupos prioritários, lembrando que a dose não protege contra o Coronavírus. A distribuição para as 17 regionais de saúde começou ainda na quinta.

As novas doses já foram encaminhadas para as regionais de Concórdia, Videira, Joaçaba, Araranguá, Itajaí, Blumenau, Mafra, Criciúma, Joinville, Tubarão, Lages, Jaraguá do Sul e Florianópolis. As regionais de Xanxerê, São Miguel do Oeste, Chapecó e Rio do Sul vão receber na sexta-feira, 3 de abril.

Como a Campanha de Vacinação foi antecipada, como uma estratégia para auxiliar no diagnóstico da Covid-19, o Ministério da Saúde tem recebido as doses do laboratório produtor Butantan de forma escalonada, de acordo com a produção. Por esse motivo, elas estão sendo enviadas ao estado em remessas.

Santa Catarina receberá um total de 2.570.800 de doses em pequenos lotes, com datas a serem confirmadas, pois depende da produção da vacina. O quantitativo recebido é dividido, proporcionalmente, para as regionais de saúde, de acordo com os grupos prioritários. As regionais de saúde são responsáveis por distribuir as vacinas aos 295 municípios catarinenses.

Distribuição das doses recebidas no dia 2 de abril (por regional de saúde)

Xanxerê: 3.850 doses

Videira: 6.550

Concórdia: 3.750

Rio do Sul: 7.500

São Miguel do Oeste: 5.650

Araranguá: 5.350

Itajaí: 14.050

Joaçaba: 4.800

Blumenau: 19.100

Chapecó: 11.200

Mafra: 8.850

Criciúma: 11.750

Joinville: 15.950

Tubarão: 11.300

Lages: 9.050

Jaraguá do Sul: 5.150

Florianópolis: 29.750

Histórico de recebimento de doses da vacina contra a gripe em Santa Catarina

1ª remessa (16/03): 307.600

2ª remessa (23/03) 156.000

3ª remessa (26/03): 228.000

4ª remessa (02/04): 173.600

Casos de gripe em Santa Catarina

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Santa Catarina, em 2020, até o dia 1º de abril foram confirmados 28 casos de Influenza (gripe) no Estado. Destes, 10 pelo vírus A (H1N1), 9 pelo vírus Influenza A, com subtipagem em andamento, e 9 pelo vírus Influenza B.

Os municípios que apresentaram casos foram: Florianópolis com 4 casos; Balneário Camboriú, Chapecó, Imbituba, Indaial e Lages com 2 casos cada; Biguaçu, Braço do Norte, Campos Novos, Concórdia, Corupá, Guaramirim, Ibirama, Jaraguá do Sul, Palhoça, Rio do Sul e Rio Negrinho com 1 caso cada; além de 3 casos de pacientes dos estados de Paraná, Pernambuco e São Paulo.

No mesmo período foram notificadas duas mortes: um morador de Lages/SC, 31 anos, sem registro de comorbidade; e um morador de Matinhos/PR, 81 anos, com doença crônica.

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
NUCOM - Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: divecomunicacao@saude.sc.gov.br
www.dive.sc.gov.br
www.instagram.com/divesantacatarina
www.facebook.com/divesantacatarina



O programa de extensão Esag Kids, ligado ao Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), lançou a versão em e-book do “Diário de uma pipa em quarentena”, história em quadrinhos com 41 tirinhas, para motivar as crianças que estão em casa sem poder frequentar as aulas, por causa das medidas de controle da pandemia de Covid-19.

Os quadrinhos já vinham sendo publicados nas páginas do Esag no Facebook (/esagkids) e Instagram (@esagkids) em forma de postagens diárias. Agora publicado como e-book, ele pode ser baixado gratuitamente, no site esagkids.com.br, para uso on-line ou impressão, multiplicando o alcance do material.

>>>>Clique aqui para baixar o e-book “Diário de uma pipa em quarentena”.

O material, incluindo texto e ilustrações, é produzido pelo professor Eduardo Jara, coordenador do Esag Kids. “É uma ação para trazer bons pensamentos e reflexões nestes dias de quarentena”, explica Jara. “A quarentena é tratada de maneira leve, e ainda pode ajudar nas reflexões acerca de hábitos e crescimento pessoal na crise”.

A publicação conta com apoio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O Esag Kids foi selecionado em 2019 no edital SBPC Vai à Escola e usará parte dos recursos para imprimir e distribuir gratuitamente cópias do livro. Jara também se juntou à força-tarefa da SBPC para combater a pandemia em Santa Catarina.

Além da SBPC, a iniciativa do programa de extensão da Udesc Esag conta com parceria do Grupo Coordenado de Gestão de Riscos e Desastres (Ceped) da Udesc e com a Defesa Civil do Estado. A produção do material também tem o apoio do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Inovação Social na Esfera Pública (Nisp) da Udesc Esag.

Saiba mais sobre o Esag Kids

Mais informações para a imprensa:
Luiz Eduardo Schmitt
Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: comunicacao@udesc.br
Telefones: (48) 3664-8006/8010


Assessoria de Comunicação da Udesc Esag
Jornalista Carlito Costa
E-mail: comunicacao.esag@udesc.br
Telefone: (48) 3664-8281


Foto: James Tavares / Arquivo / Secom

O Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran/SC) disponibiliza desde o dia 1º de abril o cadastro gratuito de pessoas jurídicas no Portal Detran Digital. Antes disponíveis apenas para pessoas físicas, agora as funcionalidades para licenciamento de veículos, emissão de certidões e notificações também podem ser utilizadas por empresas após cadastro no Portal.

Uma dessas funcionalidades é o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo em meio eletrônico (CRLV-e) para pessoas jurídicas, desde o dia 17 de março a emissão do documento digital já estava disponível para pessoa física. O CRLV é um dos documentos de porte obrigatório para quem está dirigindo, assim como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A versão eletrônica traz todas as informações do documento impresso, permitindo que os dois tenham a mesma validade. 

“A implantação do CRLV-e para as pessoas físicas facilitou muito o acesso ao serviço digital pelo cidadão, mas esse serviço ainda não estava disponível para pessoas jurídicas, que a partir de agora também podem emitir o CRLV-e sem precisar ir até os pontos de atendimento do Detran”, explica a gerente de registro e licenciamento de veículos do Detran/SC, Joane Toigo.

Como emitir o CRLV-e

O documento pode ser emitido no Portal Detran Digital, que avisa ao usuário por e-mail e por notificação quando o documento já estiver disponível para ser acessado ou baixado. O download do CRLV-e também pode ser feito no portal digital do Detran/SC ou acessado através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), disponível através de aplicativo para dispositivos Android e agora no recém-lançado aplicativo para dispositivos iOS, com o nome Detran SC.

Um outro benefício que agora pode ser utilizado é a emissão de  Documentos de Arrecadação de Receitas Estaduais (DAREs) no CNPJ da empresa, para o pagamento de taxas. As certidões de propriedade, seguro e a certidão de baixa, também podem ser todas emitidas online, utilizando o Portal Detran Digital. As novas funcionalidades foram implementadas pelo Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), que é o responsável pelo desenvolvimento e manutenção do portal Detran Digital e todos os seus serviços online.

Confira todas as funcionalidades que as pessoas jurídicas passam a ter acesso no Portal Detran Digital:

 Serviços Pagos

  • Emissão de Certidão de Propriedade de veículos
  • Emissão de Certidão de Baixa de veículos
  • Emissão de Certidão para Seguro de veículos

 Serviços Gratuitos

  • Validação de certidões
  • Emissão de CRLV-e
  • Avisos por e-mail e por notificações push sobre datas de vencimento e demais informações importantes (O usuário precisa dar permissão para receber as notificações).


Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br




Foto: Robson Valverde / SES

Os hospitais que receberão pacientes com a Covid-19 estão recebendo os equipamentos necessários à abertura de novos leitos de UTI. Camas hospitalares, monitores, ventiladores pulmonares, ventiladores mecânicos de transporte e macas estão sendo distribuídas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) desde a semana passada. O Governo de Santa Catarina ainda tem equipamentos no valor total de R$ 47,2 milhões que já foram comprados e estão a caminho.

"Equipar os hospitais e prover os servidores da saúde e da segurança pública de equipamentos de proteção individual são o foco do momento para o Governo do Estado. "Estamos investindo pesado para preparar o sistema de saúde em todas as regiões. Nossa prioridade é a proteção da vida e todo o esforço é para que os catarinenses tenham atendimento adequado quando tiverem contato com o vírus", afirma o governador Carlos Moisés.

Conforme o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, o Governo está priorizando a abertura de leitos em hospitais que têm a capacidade operacional imediata. "Hoje temos plena capacidade de atender a demanda atual, mas nosso planejamento prevê um aumento exponencial na necessidade de leitos nas próximas semanas", afirma.

Itens já adquiridos pelo Governo de Santa Catarina

  • Ventilador pulmonar - 335
  • Ventilador mecânico de transporte - 20
  • Monitor multiparâmetro - 135
  • Cama hospitalar - 78
  • Maca - 20
  • Carrinho de emergência - 50
  • Cardioconversor - 50
  • Filtro para ventilador - 2000
  • Traqueia para ventilador - 70
  • Espaçador ou aero câmara - 270
  • Conjunto de laringoscópio - 200

Até o fim de maio, a projeção é ter mais de 700 novos leitos de UTI em todas as regiões de Santa Catarina, que se somarão aos cerca de 800 já existentes. Isso significa um aumento de aproximadamente 90% em relação à capacidade anterior à pandemia do coronavírus.

O Governo de Santa Catarina também abriu um chamamento público para comprar insumos de proteção e enfrentamento à Covid-19. As empresas e fornecedores interessados em participar poderão encaminhar a proposta até o último dia da situação de emergência no estado, por meio do e-mail geico@sea.sc.gov.br. As empresas serão selecionadas pelas melhores propostas de preços e produtos. Os insumos a serem adquiridos são luvas descartáveis, máscaras, aventais e outros utensílios de higiene para serem usados pelos profissionais da saúde e agentes de segurança pública.

Acompanhe as notícias relacionados ao novo coronavírus em SC

As notícias sobre as medidas para conter a propagação do novo coronavírus em Santa Catarina e os boletins atualizados com a situação do Estado podem ser acessadas no site sc.gov.br ou www.coronavirus.sc.gov.br. As atualizações podem ser acompanhadas ainda pelo Youtube, Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br


Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

Considerada atividade essencial, a entrega de alimentos em domicílio é uma das modalidades permitidas pelos decretos do Governo de Santa Catarina que estabeleceram o isolamento social como condição para frear a disseminação do novo coronavírus no Estado. Preocupados em manter seus clientes abastecidos neste período, muitos agricultores optaram por iniciar ou incrementar esse serviço no período de quarentena.

As experiências se multiplicam pelo território catarinense e provam que crises podem abrir oportunidades interessantes. Para muitos agricultores que destinavam alimentos para merenda escolar, as entregas têm sido a alternativa para escoar a produção e evitar prejuízos. O mesmo ocorre com aqueles que comercializavam seus produtos em feiras livres que, por enquanto, estão suspensas em alguns municípios por decisão dos agricultores. Há os casos de produtores que já faziam delivery e viram essa modalidade crescer nos últimos dias.

Em todos os casos, a Epagri segue dando suporte para que a agricultura familiar não pare nesse momento tão delicado. Todas a entregas são feitas com os cuidados recomendados para evitar a proliferação do novo coronavírus. Veja e contacte quem está entregando na sua região, garantindo alimentação saudável para sua família e renda aos agricultores locais. A hora é de fortalecer a economia local.

Orgânicos em Joaçaba, Herval do Oeste e Luzerna



Ricardo Pilger, agricultor de Joaçaba, já entregava orgânicos para alimentação escolar e contava com uma carteira de cerca de 90 clientes, em seu município e nos vizinhos Herval d'Oeste e Luzerna, para quem fazia entregas em domicílio há dois anos e meio. Com a interrupção do fornecimento para as escolas, ele correu em busca do apoio da Gerência Regional da Epagri em Campos Novos, que trabalhou no fim de semana para preparar uma imagem publicitária e lhe ajudar na divulgação do delivery.

A maioria de seus clientes da habituais era da Unoesc. Com a interrupção das aulas, muitos retornaram às casas de suas famílias, o que derrubou a demanda. O incremento na divulgação com apoio da Epagri, fez com que, entre o sábado, 28 de março, e a quarta-feira, 1º de abril, ele acrescentasse 111 clientes em sua lista de entregas, um crescimento superior a 100%, como ressalta. "Em pouca horas o telefone não parava mais de tocar e os pedidos iam chegando", comemora ele, que espera mais 30 ou 35 fregueses novos até o sábado, 4 de abril.

Para dar conta de tamanha demanda ele passou a contar ainda mais com o apoio da irmã, que também é produtora de orgânicos, e de um parceiro de Luzerna, com quem já dividia as entregas antes da crise.

Quem quiser encomendar os orgânicos do Ricardo Pilger pode lhe procurar no fone (49) 98850-0406. Em seu mix de produtos ele tem beterraba, brócolis de ramo, repolho verde, batata-doce, aipim descascado ou com casca, alface, chicória, couve folha, cebola roxa, feijão preto e vermelho, manteiga e abóbora cabotiá.

Alimentos sem agrotóxicos em Vargeão, Ponte Serrada, Xanxerê e Faxinal dos Guedes



No Oeste do Estado, o Produtos Gosto Familiar, empreendimento da família Pagliari, apostou há um ano em chás da tarde para atrair fregueses a sua propriedade, que está na transição para a agricultura orgânica e deve ser certificada nessa produção até o final do ano. No primeiro evento, promovido em março de 2019, uma extensionista da Epagri explicou o que é agricultura orgânica e as clientes experimentaram os produtos. A estratégia provou-se eficiente: o número de clientes cadastradas para entregas em domicílio saltou de 15 para 70. Hoje, após outros chás na tarde e contando com a divulgação boca a boca, a Produtos Gosto Familiar tem 200 fregueses de entregas, a grande maioria faz pedidos toda semana.

Vanderlei Carlos Pagliari conta com empolgação essa história de sucesso, que deu uma estacionada com a crise da pandemia, uma vez que os chás marcados para essa época precisaram ser cancelado, para segurança de todos. 

O pai da família conta que as entregas, feitas em Ponte Serrada e Vargeão em maior escala, agora começam a ser estendidas para Xanxerê a Faxinal do Guedes, graças ao mais recente chá, voltado para clientes desses municípios. "Está ficando difícil aumentar a entregas, a produção não abrange, a procura é muito grande, uma coisa que deu certo mesmo", comemora Vanderlei, ressaltando que depois que decidiu pela busca da certificação orgânica, a procura só cresceu.  

Apesar de estar no limite da sua capacidade de entregas, a Gosto Familiar vai continuar recebendo clientes para os chás da tarde, que pretendem fazer duas vezes por ano. "É  um gesto de confiança para com as freguesas", resume Vanderlei.

O empreendimento da família Pagliari entrega, no local que o freguês escolher, uma grande variedade de produtos, entre eles mandioca descascada, batata-doce, morango, alface, tempero, feijão de diversos tipos, chimia, doces, açúcar mascavo e queijo. A produção é toda da propriedade para garantir a qualidade. "Como temos essa parceria com os fregueses, que é à base de confiança, não tem como eu responder por produtos de terceiros", sentencia o agricultor.

A Gosto Familiar está no Facebook (https://www.facebook.com/pagliari.pagliari.1) e também atende pelo whastapp (49) 98423-1469.

Palmito e mini-milho em conserva em São João do Itaperiú, Joinville e Barra Velha

A Nobre Palm Conservas, agroindústria familiar de São João do Itaperiú, viu suas vendas crescerem no início do isolamento social, mas agora as perspectivas já não são boas. Nos primeiros dias de quarentena as entregas aumentaram em torno de 15%, avalia Paulo Henrique Schnaider, que toca o negócio em parceria com sua esposa Joici Junkes Schnaider.

A corrida pelas compras no início da quarentena seria a explicação para esse aumento, mas essa onda dá sinais de enfraquecimento. "Estamos percebendo já neste início de semana, através de contato com nossos clientes, que se continuar a quarentena, as vendas irão dar uma estacionada, pois a população está temendo uma crise com isso tudo, estão sem trabalhar vão ter que dar uma segurada em gastos. Os supermercados que conversamos hoje relataram que as pessoas começaram a comprar apenas o básico", descreve o produtor.

A Nobre Palm produz palmito de palmeira real e pupunha, e, em menor escala, mini-milho em conserva. Realizam algumas entregas em domicílio no seu município e em Joinville e Barra Velha, sempre tomando todas as precauções possíveis para evitar contaminação nesses tempos de pandemia. Mas seus maiores clientes são supermercados e verdureiras em São João do Itaperiú, Jaraguá do Sul, Corupá, Pomerode, Guaramirim, Blumenau Massaranduba, Barra Velha, Penha, Navegantes, Itajaí, Balneário Camboriú, Camboriú, Joinville e São Paulo. Também participam de uma feira promovida pela Epagri.

A Nobre Palm Conservas pode ser encontrada no Facebook e Instagram. A agroindústria também aceita pedidos pelo whastapp:  (47) 98428-7706 / 9984556854.

Orgânicos em Presidente Getúlio, Ibirama, Dona Emma, Balneário Camboriú e Gaspar


Rosnei Schmidt, agricultor de Presidente Getúlio, viu as entregas de seus orgânicos praticamente triplicaram desde o início do isolamento. Ele diz que não entende exatamente os motivos desse crescimento. Imagina que, como as pessoas estão mais em casa, a demanda por alimentos aumentou. Mas também tem outra teoria: "Com a situação da doença, dos problemas que podem vir, as pessoas se conscientizaram um pouco em consumir mais orgânico. Não é só porque não pode sair de dentro de casa, acho que a necessidade de consumir uma comida saudável chegou agora um pouco mais forte", avalia o produtor.

Além da produção própria, Rosnei também entrega produtos de vizinhos também orgânicos. São produtores que, assim como ele, forneciam alimentação escolar e agora, sem aulas, não têm como escoar a produção. Ele já fazia entregas em domicílio há pelo menos dois anos e comercializava ainda em uma feira livre de Balneário Camboriú, que está suspensa por enquanto.

Para aumentar seu mix de produtos, ele faz parceria com uma associação de produtores de orgânicos da Serra Catarinense, com quem troca o excedente da produção. Assim, distribui frutas, verduras, legumes, hortaliças com certificação orgânica. Também dispõe de uma linha de panificados, geleias, macarrão caseiro, e outros processados feitos na agroindústria que mantém na sua propriedade. Tudo com a marca "Família Schmidt", que dispõe da credibilidade de quem está na quinta geração de agricultores e tem certificação orgânica desde 2004.

Quem quiser adquirir os orgânicos da Família Schmidt pode fazer contato com o Rosnei pelo fone (47) 99698-4255.

Acompanhe as notícias relacionados ao novo coronavírus em SC

As notícias sobre as medidas para conter a propagação do novo coronavírus em Santa Catarina e os boletins atualizados com a situação do Estado podem ser acessadas no site sc.gov.br ou www.coronavirus.sc.gov.br. As atualizações podem ser acompanhadas ainda pelo Youtube, Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Mais informações para a imprensa:
Gisele Dias
Assessoria de imprensa 
Epagri
Fone: (48) 3665-5147 / 99989-2992
E-mail: giseledias@epagri.sc.gov.br
Site: www.epagri.sc.gov.br


Foto: James Tavares / Arquivo / Secom

O governador Carlos Moisés anunciou na tarde desta quarta-feira, 1º, a liberação das obras privadas de construção civil e de sua cadeia produtiva em Santa Catarina. A decisão foi oficializada por meio da Portaria 214 publicada no Diário Oficial do Estado e passa a valer a partir de quinta-feira, 2 de abril. A retomada do setor foi determinada após uma reunião de trabalho do Núcleo Econômico, que engloba a equipe do Governo do Estado, as principais entidades do setor produtivo e representantes do Parlamento, da Federação dos Municípios (Fecam) e do Ministério Público. 

>>> Confira aqui a portaria na íntegra

Segundo o governador, a liberação proporciona um tratamento igualitário ao setor da construção civil, uma vez que as obras públicas já haviam sido retomadas no começo da semana. Carlos Moisés salienta que as empresas precisarão respeitar as normas de distanciamento social e de liberação do trabalho de pessoas do grupo de risco. 

“Nós concluímos que havia um tratamento desigual e precisávamos distensionar o setor da construção civil. A decisão vai nesse sentido. As empresas precisarão respeitar as normas estabelecidas pelo Governo do Estado. A retomada gradativa das atividades precisa ocorrer de forma segura e as reuniões do Núcleo Econômico nos levam a ter mais estabilidade na tomada das decisões”, afirmou o governador.

>>>Tire suas dúvidas sobre as medidas restritivas e as ações de combate e prevenção à Covid-19

A portaria determina também a liberação do funcionamento dos estabelecimentos comerciais de materiais de construção, ferragens, ferramentas, material elétrico, cimento, tintas, vernizes e materiais para pintura, mármores, granitos e pedras de revestimento, vidros, espelhos e vitrais, madeira e artefatos, materiais hidráulicos, cal, areia, pedra britada, tijolos e telhas.

O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, salientou que as decisões tomadas pelo Núcleo Econômico serão soberanas, com a participação de todos os entes, tanto públicos quanto privados. “Estamos buscando um equilíbrio das ações. As condições sanitárias serão respeitadas e todas as decisões preservarão a saúde dos catarinenses, com intensa fiscalização”, frisou.

O grupo de trabalho do Núcleo Econômico se reúne diariamente, sempre às 14h. Além do governador, participaram da reunião desta quarta-feira a vice-governadora Daniela Reinehr, o chefe da Casa Civil, Douglas Borba, os secretários Paulo Eli (Fazenda), Lucas Esmeraldino (Desenvolvimento Econômico), João Batista Cordeiro Junior (Defesa Civil), Jorge Eduardo Tasca (Administração), Ricardo Gouvêa (Agricultura e Pesca), o comandante-geral da PMSC, Carlos Alberto de Araújo Gomes, o presidente da Fiesc, Mario Cezar Aguiar, o presidente da Fecoagro, Cláudio Post, o presidente da Fecomercio-SC, Bruno Breithaupt, o presidente da FCDL, Ivan Roberto, o presidente da Facisc, Jonny Zulauf, o presidente da Fampesc, Alcides Andrade, o presidente da FAESC,  José Zeferino Pedrozo, os deputados estaduais Paulinha e Valdir Cobalchini, o procurador-chefe do MPF, Darlan Dias, o procurador do MPSC Giovanni Gil, o procurador-chefe do MPT, Marcelo Goss, e a prefeita Adeliana Dal Pont, de São José, representando a Fecam.

Acompanhe as notícias relacionados ao novo coronavírus em SC

As notícias sobre as medidas para conter a propagação do novo coronavírus em Santa Catarina e os boletins atualizados com a situação do Estado podem ser acessadas no site sc.gov.br ou www.coronavirus.sc.gov.br. As atualizações podem ser acompanhadas ainda pelo Youtube, Instagram e Facebook do Governo do Estado.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação - Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3022
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br